18/05/2019 11h59 - Atualizado em 18/05/2019 12h51

Santa Fé do Sul / As primeiras 24 horas da "greve" dos médicos da Santa Casa e suas consequências

Hospital e Médicos prometeram atender casos de urgência e emergência. Por enquanto UPA está suportando fluxo.

A paralisação dos serviços médicos da Santa Casa de Santa Fé do Sul completa 24 horas ao meio dia deste sábado (18).

Os integrantes do Corpo Clínico não ficaram satisfeitos com a proposta do Hospital em elevar de R$80,00 para R$90,00 a hora dos plantões médicos e decidiram parar o atendimento, apesar de prometerem assistir os casos de emergência. Os Médicos pediram reajuste para R$119,00.

As consequências da paralisação ainda são pequenas, mas no início desta manhã um paciente, mesmo querendo pagar, foi orientado a buscar socorro na cidade de Jales. Familiares ameaçaram fazer Boletim de Ocorrência, mas desistiram da ideia e o paciente foi levado para a Santa Casa de Jales.

UPA 24 horas.

Em contato com a Unidade de Pronto Atendimento de Santa Fé do Sul, a administração da informou que o fluxo de atendimento na unidade estava sendo suportado pela estrutura física e de pessoal.  

Três pacientes estão sob os cuidados da Unidade aguardando internações na CROSS – Central de Regulação dos Serviços de Saúde para outros hospitais, são pacientes clínicos que estão estáveis e assistidos pelos médicos plantonistas da UPA.

Mas a administração da UPA que informou que “o fluxo da unidade ainda é estável, porém existe uma preocupação é com uma possível superlotação se a paralisação na Santa Casa se prolongar por muito tempo em razão da estrutura da Unidade ser limitada, mas hoje sábado até as 11h00m não há falta de leitos”.

Além do atendimento corriqueiro da UPA, passaram a ser atendidos pacientes de convênios e particulares que normalmente buscavam atendimento na Santa Casa e agora procuram a UPA, mas até as 11h00m deste sábado não houve nenhum transtorno na unidade, informou a administração.

A Promotoria recomendou a direção da UPA se caso houver recusa de atendimento de emergência pela Santa Casa, a elaboração de boletim de ocorrência policial.