13/06/2018 16h40 - Atualizado em 13/06/2018 16h40

Santa Fé está entre as 4 cidades do Brasil com nota máxima em ranking de acesso em saneamento básico

Quase dois mil municípios foram avaliados no Brasil.

(da assessoria)

A Estância Turística de Santa Fé do Sul está entre as únicas quatro cidades do Brasil que receberam nota máxima (500 pontos), por terem alcançado 100% da população em todos os serviços de saneamento básico.

Um ranking divulgado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) mostrou que apenas quatro cidades do Brasil de 1.894 municípios avaliados, alcançaram a universalização do acesso aos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto, tratamento de esgoto e coleta de resíduos sólidos.

Santa Fé tem 184 km de rede de água e 167 km de rede para coleta de esgoto, totalizando 16.205 ligações.

O prefeito Ademir Maschio comemorou a notícia e disse que o Serviço Autônomo de Água e Esgoto - Seae Ambiental desenvolve projetos e investe constantemente em melhorias que viabilizem os serviços essenciais a toda população.

Segundo o Ranking 2018 da Universalização do Saneamento, 1.613 ou 85% do total ainda estão longe de oferecer saneamento básico para toda a população.

(com g1)

Para entender o ranking

O ranking avaliou nesta edição 1.894 municípios de todas as regiões do país, o que corresponde a 34% do total e 67% da população do país. O levantamento reuniu os últimos dados disponibilizados pelo Sistema Nacional de Informações de Saneamento, do Ministério das Cidades.

O levantamento apresenta o percentual da população das cidades brasileiras com acesso aos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto, tratamento de esgoto, coleta de resíduos sólidos e o quanto desses resíduos recebem destinação adequada.

Os municípios foram divididos em 4 categorias, segundo a pontuação: rumo à universalização (80), compromisso com a universalização (201), empenho para a universalização (1342) e primeiros passos (271).

Somente 80 cidades, cerca de 15%, atingiram a pontuação para serem classificados na categoria mais alta – Rumo à universalização – e as únicas que receberam nota máxima (500 pontos), por terem alcançado 100% da população em todos os serviços de saneamento básico foram São Caetano do Sul, Piracicaba, Santa Fé do Sul e Uchoa, todas no estado de São Paulo.

Obras de Saneamento

Atualmente o SAAE Ambiental tem como superintendente Armando Rossafa Garcia que administra um orçamento de R$9,2 milhões em 2018. Armando também comemorou o resultado da pesquisa da ABES e lembrou mais uma vez que quando assumiu o órgão municipal lançou como meta a construção de mais uma lagoa de tratamento de esgotos.

Aterro Sanitário

A Prefeitura da Estância Turística de Santa Fé do Sul, por meio do SAAE Ambiental adquiriu uma nova área de 6,1441 hectares com finalidade de ampliação do aterro sanitário. A área adquirida tem capacidade para 3 novas células para acondicionamento de resíduos. O investimento foi de R$ 540 mil.

Galerias

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto e Meio Ambiente (SAAE Ambiental) da Estância Turística de Santa Fé do Sul (SP) realizou a ampliação da galeria de águas pluviais na Avenida Conselheiro Antonio Prado, em frente ao Residencial Green Park. Esta é uma ramificação da galeria que vem do Bairro dos Coqueiros e se estende até o córrego Jacú Queimado.

Manutenção da Lagoa de tratamento de esgotos

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto e Meio Ambiente (SAAE Ambiental) da Estância Turística de Santa Fé do Sul (SP) executou o serviço de remoção de desaguamento e acondicionamento de lodo e areia da Lagoa anaeróbica da Estação de Tratamento do Jacu Queimado. Foram retirados 30 geobags com capacidade de 240 metros cúbicos cada, usado na desidratação e descarte do lodo gerado nos processos químicos e biológicos das estações de tratamento. O investimento para limpeza da lagoa foi de R$ 149 mil. Em 2018 será feita a limpeza da Lagoa de Tratamento do Córrego da Mula.

Segundo o IBGE a população estimada de Santa Fé do Sul em 2017 era de 31.802 pessoas.