21/07/2021 10h39 - Atualizado em 21/07/2021 10h39

TJSP produz 41,6 milhões de atos processuais em um ano e quatro meses

Pandemia não impediu a prestação jurisdicional.

O Tribunal de Justiça de São Paulo alcançou, neste domingo (18), a marca de 41,6 milhões de atos processuais produzidos desde o início do trabalho remoto – entre sentenças, acórdãos, despachos e decisões –, média aproximada de 2,6 milhões de atos por mês. O trabalho via webconnection começou em 16 de março de 2020 por conta da pandemia e, desde então, foram registradas 10.094.099 conexões e contabilizados 44.471 usuários distintos.

Conforme o Provimento CSM n° 2.624/21, o TJSP prossegue até 19 de setembro operando em regime híbrido, com uma parte dos servidores e magistrados trabalhando presencialmente. A medida atende diretrizes do Plano São Paulo e adota toda a segurança necessária contra a disseminação do novo coronavírus. O expediente presencial é das 13 às 19 horas e, para as equipes em teletrabalho, está mantida a jornada de oito horas, entre as 9 e 19 horas. Clique aqui para acessar todos os comunicados e provimentos relacionados ao funcionamento do TJSP durante a pandemia.

Confira a produção de 1º e 2º Graus (de 16/3/20 a 18/7/21):

1º grau:

Despachos = 13.557.390
Decisões Interlocutórias = 20.530.623
Sentenças = 4.842.498

2º grau:
Despachos = 1.286.543
Decisões monocráticas = 138.389
Acórdãos = 1.286.380

TrabalhoRemotoTJSP

Além das atividades no sistema por webconnection, os servidores também trabalham na organização das agendas, pesquisas e outras tarefas. O contato do público com o cartório é preferencialmente por e-mail (veja a lista de e-mails das unidades em www.tjsp.jus.br/e-mail). Também estão sendo realizadas audiências por videoconferência. O trabalho funciona em dias úteis, das 9 às 19 horas, e os plantões ordinários (aos finais de semana e feriados) também são remotos e recebem peticionamento eletrônico das 9 às 13 horas. Serviços on-line também foram disponibilizados para auxiliar advogados e jurisdicionados que precisam do Judiciário. As iniciativas evitam o deslocamento e são uma forma de prevenir a disseminação da Covid-19.

Comunicação Social TJSP